quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Ritxòkò - A BONECA KARAJÁ - ALDEMIR MARTINS (SP)










ALDEMIR MARTINS

( Aurora, 8 de novembro de 1922 - São Paulo, 5 de fevereiro de 2006)


" A BONECA KARAJÁ NA PAISAGEM "

Ritxòkó



 P.A. lithogravura, 19 x 20 cm. 

Assinado e datado 1966.




Coleção Meg Vianna Barradas

Rio de Janeiro   -   RJ

BRASIL






sexta-feira, 29 de abril de 2016

PIPA 2016 | artistas indicados | Arissana Pataxó

quarta-feira, 25 de março de 2015

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

sábado, 1 de novembro de 2014

Defumador Ritualístico Tapajônico



Defumador Ritualístico Tapajônico










Defumador Ritualístico Tapajônico


Rara e muito antiga Figura Tapajônica originária do Delta Amazônico Brasileiro .
Com característica antropomorfa representando figura de homem velho ou sacerdote sentado com mão no queixo em alegoria de premonição, visão e meditação . A peça é oca tubular com duas aberturas com evidência de uso como chaminé de defumador e/ou 
queimador de ervas ritualísticas. 

Barro Cozido - Altura 22 cm com base de madeira redonda.

REF. 99233121  lclev




sábado, 17 de agosto de 2013

Cerâmicas Pré-Colombianas - vasos

 
 
VASO COM ALÇA LATERAL
Vaso em cerâmica pré-colombiana.
Dupla decoração em reservas com elementos antropomórficos e zoomórficos. Perda no bocal. 13 cm.
 
REF. 042235 13
 
 
 
 
 
 
VASO COM ALÇA SUPERIOR
Raro vaso com alça superior em cerâmica pré-colombiana,
com decoração dito "dedão" e com alegorias
 de elementos do imaginário zoomórfico.
Altura 22 cm.
 
REF. 9982214 13
 


quarta-feira, 1 de maio de 2013

Bonecas Karajás | Gazeta Iguaçu e Focoturístico.

Bonecas Karajá o mais novo Patrimônio Cultural Brasileiro | Gazeta Iguaçu

Bonecos de Ritxoko, da aldeia Santa Izabel do Morro, em Tocantins
(Fotos: Telma Camargo da Silva-acervo IPHAN)


OU



DO ORIGINAL



quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Licocó Antiga e Rara Boneca Carajás

Rara e Antiga "licocó" Boneca Carajás

Com brinquedo de boneca nas mãos,

representação de maternidade,boa fertilidade.

As índias carajás mais velhas,faziam às cerâmicas utilitárias,como

os potes,as panelas,as bacias,e segundo os relatos,

às sobras do barro eram dadas às crianças da tribo

para a confecção dos brinquedos,

que são conhecidos como "licocós".

(uma preciosidade para qualquer importante coleção.)

Ref.3458A

DA FONTE ORIGINAL




POR FAVOR NÃO COPIEM E NÃO USEM NOSSAS IMAGENS
SEM AUTORIZAÇÃO.

TODOS OS DIREITOS AUTORAIS RESERVADOS

NOS DOIS (2)  EXEMPLOS ACIMA

NÃO SÃO COLOCADOS CRÉDITOS NEM DA FONTE E NEM DA
COLEÇÃO PROPRIETÁRIA DA OBRA
 E MAIS AINDA ATRIBUEM A UMA CONCLUSÃO
ERRÔNEA DA ORIGEM, ÉPOCA,
E REGIÃO FICTÍCIAMENTE  CONCLUÍDAS POR UMA FOTO,
SEM QUALQUER EXAME DA OBRA .

E MUITO MENOS PRESERVAM O DIREITO AUTORAL GARANTIDO
POR LEI  QUE SERIA DAR CRÉDITO DA AUTORIA DA OBRA DE ARTE FOTOGRÁFICA E DA OBRA DERIVADA (MONTAGEM)
 NÃO AUTORIZADA.

POR FAVOR NÃO SE APROPRIEM
SEM AUTORIZAÇÃO. 

Enviem nos um e-mail pedindo e justificando o uso de nossas imagens,
que teremos o maior prazer em atender mas dentro da Lei.
E por favor nos dois casos acima façam as devidas correções
éticas, morais, patrimôniais, educacionais, culturais e legais.







Biblioteca da Coleção






RO R A I M A

and

BRITISH GUIANA

with a glane at Bermuda, the West Indies,
and the Spanish Main.

by

J. W. BODDAM - WHETHAM

LODON

Hurst and Blackett. Publihers
18 great marlborough street

1 8 7 9 

( este exemplar encontra se em processo de restauração) 
 
Uma coleção se faz com uma grande paixão,
persitência, obras colecionadas, informações e livros.

E esta não poderia ser diferente.

Este Blog da Coleção Margareth Vianna Barradas,
continuará no ar por periodo indeterminado por se tratar da primeira plataforma adotada por nos para divulgação da impar Coleção.

No entanto já existe em projeto um site internacional
específico em fase de construção e desenvolvimento
com outras obras aqui ainda não catalogadas, fitografadas
 e outras
novidades da mesma Coleção.

Uma delas que esperamos ser possível um pouco mais a frente,
é a vocação educacional, histórica e cultural da coleção.
E para isto, disponibiizaremos nossa listagem de livros raros
adquiridos por nos ao longo dos anos
que enriquecem, fundamentam e personalizam,
o sistema de qualificação e titulação adotados por nos em
nossa Coleção.

Acreditamos mais ainda que deveremos adotar 
as específicações bibliográficas e editoriais internacionais,
para uma melhor pesquisa sobre o tema e uma direta indexação nos maiores mecanismos de busca da rede mundial de computadores.

E mais a frente ainda é idéia, vontade e entendimento da
parte gestora a disponibilização gratuita das obras em domínio
público em plataformas de pdf para que sejam baixadas por
outros colecionadores, estudantes, professores, comerciantes ou
mesmo por qualquer alma virtuosa com sede de conhecimento e
cultura brasileira e latino americana
que se interesse por paixão ou bel prazer pelos
assuntos por nos aqui abordados.










segunda-feira, 22 de abril de 2013

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Convites, Propostas e Pedidos.

Agradecemos aos incontáveis convites e propostas institucionais que temos recebidos de várias partes do país e exterior para a exposições deste acervo privado da Coleção Meg Vianna no Rio de Janeiro mas por motivo de compromissos pré agendados nem sempre é possível aceitar a todos.
Por favor mais uma vez peço que enviem com alguma antecedência suas propostas detalhadas para o e-mail :


aos cuidados de Ricardo V. Barradas, assim como os pedidos para uso e licenciamento das imagens aqui contidas com os devidos e legais créditos de propriedade da referida coleção.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Bonecas Karajá: Novo Patrimônio Cultural Brasileiro

25/01/2012

Além de uma referência cultural nas aldeias indígenas, as Bonecas Karajá representam, muitas vezes, a única fonte de renda das famílias.

O Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural aprovou, nesta quarta-feira, dia 25 de janeiro, o Ofício e os Modos de Fazer as Bonecas Karajá como Patrimônio Cultural do Brasil. A proposta foi apresentada ao Iphan pelas lideranças indígenas das aldeias Buridina e Bdè-Burè, localizadas em Aruanã, Goiás - GO, e das aldeias Santa Isabel do Morro, Watau e Werebia, localizadas na Ilha do Bananal, Tocantins - TO, com anuência de membros das aldeias Buridina, Bdè-Burè e Santa Isabel do Morro. Para o presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan, Luiz Fernando de Almeida, comemorou o registro ressaltando o trabalho do Iphan de ampliar o número de bens protegidos em todo o país e de alterar a interpretação do que é patrimônio cultural. Para ele, o registro do Ofício e dos Modos de Fazer as Bonecas Karajá “representa uma dimensão de reconhecimento como patrimônio a cultura de comunidades indígenas, como o povo Karajá, ainda pouco conhecida, mas que é fundamental dentro do processo de formação do nós somos, do povo brasileiro”.

A coordenadora da Secretaria de Cultura Indígena, da Secretaria de Cultura do Estado de Tocantins, Narubia Karajá, acompanhou a reunião em Brasília e, muito emocionada, declarou aos conselheiros que “esta é um momento histórico para nós porque os senhores estão dizendo que nós (o povo Karajá) somos importantes para o Brasil”.

O projeto Bonecas Karajá: Arte, Memória e Identidade Indígena no Araguaia, iniciado em 2009, vem sendo supervisionado pelo Departamento de Patrimônio Imaterial – DPI/Iphan e coordenado pela Superintendência do Iphan em Goiás, que privilegiou o estudo dos aspectos imateriais das bonecas Karajá. As pesquisas para identificar e documentar o ofício, os modos de fazer e as formas de expressão que envolvem a produção das Bonecas Karajá foram realizadas com a comunidade nas aleias karajás Buridina Mahãdu e Bdé-Buré, em Aruanã - GO, e da aldeia de Santa Isabel do Morro, ou Hawalò Mahãdu, na Ilha do Bananal - TO.

Durante o trabalho de quase dois anos, foram identificadas as matérias-primas, técnicas e etapas de confecção, além dos mitos e histórias narradas pelos Karajá que expressam a rica relação entre seu povo e o rio, a fauna e a flora, as relações sociais e familiares e a organização social. Toda essa complexidade cultural pode ser identificada nas cenas esculpidas em barro e ornadas com precisos traços em preto e vermelho das bonecas.

De acordo com o Departamento de Patrimônio Imaterial – DPI/Iphan, o Ofício e os Modos de Fazer as Bonecas Karajá são uma referência cultural significativa para o povo Karajá e representam, muitas vezes, a única ou a mais importante fonte de renda das famílias. A confecção das figuras de cerâmicas – chamadas na língua nativa de ritxòkò (na fala feminina) e ritxòò (na fala masculina) – envolve técnicas tradicionais transmitidas de geração a geração. A atividade exclusiva das mulheres é desenvolvida com o uso de três matérias-primas básicas: a argila ou o barro – suù; a cinza, que funciona como antiplástico; e a água, que umedece a mistura do barro com a cinza.

Em regra geral, o modo de fazer ritxòkò segue cinco etapas: extração e preparação do barro, modelagem das figuras, queima e pintura, tudo isso envolvendo um repertório de saberes que se inicia na seleção e coleta do barro até a pintura e decoração das cerâmicas, que estão associadas à pintura corporal dos Karajá e a peças de vestuário e adorno tradicionais. Ao indicar gênero, idade e estatuto social, a pintura e os adereços complementam a representação figurativa das bonecas, que identificam o Karajá homem ou mulher, jovem ou velho, solteiro ou casado, com todos os atributos que a cultura cria para distinguir convencionalmente essas categorias.

As bonecas Karajá e a expressão de uma identidadeMais do que objetos meramente lúdicos, as ritxòkò são consideradas representações culturais que comportam significados sociais profundos, reproduzindo o ordenamento sociocultural e familiar dos Karajá. Com motivos mitológicos, de rituais, da vida cotidiana e da fauna, as bonecas karajá são importantes instrumentos de socialização das crianças que se vêem nesses objetos e aprendem a ser Karajá. Enquanto brincam com as bonecas ou observam a sua feitura, as meninas recebem importantes ensinamentos e aprendem também as técnicas e saberes associados à sua confecção e usos.

Por representarem cenas do cotidiano e dos ciclos rituais, elas portam e articulam sistemas de significação da cultura Karajá e, dessa forma, são também lócus de produção e comunicação dos seus valores.
O processo criativo de produção das ritxòkò ocorre por meio de um jogo de elaboração e variação de formas e conteúdos determinado por uma série de fatores, como a experiência, a habilidade técnica e a preferência estética da ceramista pela combinação dos motivos temáticos e dos diversos padrões de grafismo aplicados.

Também expressa a função do objeto, o acesso às matérias-primas e a disponibilidade de recursos financeiros para compra de materiais. Desta forma, as bonecas Karajá condensam e expressam importantes aspectos da identidade do grupo, além de simbolizar diversos planos de sua sociocosmologia.
Atualmente, as bonecas Karajá integram o acervo de vários museus no país, são procuradas como objetos de decoração e comercializadas junto a turistas e lojas de artesanato locais, regionais e nacionais. Entretanto, devem ser compreendidas além da sua expressão material, visto que, desde a sua confecção, desempenham um papel importante na reprodução cultural do povo Karajá.

Desta forma, o DPI/Iphan pede a inscrição do Ofício e dos Modos de Fazer as Bonecas Karajá no Livro dos Saberes e, ainda, a inscrição das Ritxòkò - Bonecas Karajá no Livro das Formas de Expressão, como patrimônio cultural brasileiro. O objetivo é estimular a sua produção entre as mulheres Karajá, possibilitando o crescimento das condições de autonomia das ceramistas frente às demandas externas e, ainda, fortalecer os mecanismos de reafirmação da identidade Karajá
O Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural

Também está na pauta da reunião do Conselho Consultivo em Brasília a proposta de tombamento dos Centros Históricos de Manaus, no Amazonas, de Antonina, no Paraná, e das cidades piauienses de Oeiras e Piracuruca. O Conselho que avalia os processos de tombamento e registro de bens do patrimônio cultural brasileiro, presidido pelo presidente do Iphan, Luiz Fernando de Almeida, é formado por especialistas de diversas áreas, como cultura, turismo, arquitetura e arqueologia.

Ao todo, são 22 conselheiros de instituições como Ministério do Turismo, Instituto dos Arquitetos do Brasil, Sociedade de Arqueologia Brasileira, Ministério da Educação, Sociedade Brasileira de Antropologia e Instituto Brasileiro de Museus – Ibram e da sociedade civil.

Serviço:Reunião do Conselho Consultivo do Patrimônio CulturalData: 25 e 26 de janeiro de 2012, de 10h30 às 18hLocal: Sede do Iphan -
Sala do Comitê Gestor SEPS Quadra 713/913 – Bloco D – Asa Sul
Brasília – DF.


Fonte: Ascom - Iphan/GO

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

O LICOCÓ por MÁRIO ORMEZZANO - (1915 - 1983)



"O Licocó"




Magnífica Escultura em Terracota Policromada


do Artista Plástico Escultor




MÁRIO ORMEZZANO




( 1915 - 1983 )




pertencente ao acervo desta Coleção.




aprox. 0,75 cm de altura.







quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Licocós Karajás - Boneca Karajá - Brasil.











Bonecas Karajá


L I C O C Ó


LICOCÓS DO BRAZIL


INDIOS KARAJÁS


Cerâmica Brasileira







A 1

A 2


Estudos e Registros




Das Bonecas Karajá - Educação do Parto.

Bonecas Karajá




Rara Representação do Parto Karajá




Educação Tribal




Originário da Ilha do Bananal.




B R A S I L




ref. 77662239



A



B



C













LICOCÓS KARAJÁ - BONECAS CARAJÁS




BONECAS KARAJÁ


Licocós



boneca karajá 2233


boneca karajá 2234


boneca karaja 2235


boneca karaja 2236


boneca karaja 2237


boneca karaja 2238


boneca karaja 2239


boneca karaja 2240


boneca karaja 2241


T R A D I Ç Ã O da E T N I A K A R A J Á


B R A S I L


Arte e Cultura





BONECAS KARAJÁS - LICOCÓS DO BRASIL



LICOCÓS DO BRASIL


ETNIA KARAJÁ


Bonecas Karajás



Licocó ref 9988


Licocó Ref.9987

Licocó Ref.9986


Licocó Ref 9985


Licocó Ref.9984




Licocó Boneca Karajá - Série B K









Licocós - Das Bonecas Karajás


Grande Série BK




BK-09879



BK-09878

BK-09877


BK-09876


BK-09875


BK - 09874


BK-09873


BK-09872


BK-09871


BK-09870


BK-09869


BK-09868


BK-09867