sábado, 18 de dezembro de 2010

Arte Marajoara

Arte Marajoara
" Ser Mítico"
ref:22074-b

terça-feira, 2 de novembro de 2010

" Ave do Paraíso" - Cultura Carajá - Brasil.







Muito raro e importante objeto-utensílio ritualístico Carajá em forma de "taça"com pé pequeno,na representação zoomorfa de "Ave do Paraíso" em cerâmica da cultura pré-carajás,na técnica conhecida como "pouco cozida" de elemento mítico,com rica policromia e alegoria de ornatos lineares típicos dos objetos sagrados dos periodos anteriores.

Este raro exemplar era utilizado para "beberragem" de substâncias alucinógenas vegetais,durante a cerimônia secreta da "pagelança carajá".

Delta Amazônico, Brasil.

Ref.x660217

Pajelança indígena

pajelança (do tupi pajé, curador, xamã) é um termo genérico aplicado às diversas manifestações do xamanismo entre os povos indigenas brasileiros,inclusive os amazônicos. Refere-se aos rituais nos quais o lider espiritual da tribo,"pajé" entra em contato com entidades não-humanas (espíritos dos mortos, dos animais míticos ou verdadeiros, da natureza ao redor da tribo e do universo.) com o fim de pedir ajuda ao mundo invisível para resolver problemas que acometem as pessoas individualmente ou a própria coletividade - "tribo".




Licocó Antiga Boneca Karajá





Antiga e rara boneca Karajá em cerâmica cozida e policromada,em representação de jovem india com pote de água,principal elemento da vida,subsistência e da culinária tribal.


Apresenta alegorias e elementos tribais característicos

em negro (de jenipapo).

No capitulo das representações das "bonecas e bonecos" carajás,às cenas da vida cotidiana tribais são muito raras.


Exemplar originário do Delta Amazônico

Brasil.


ref.20921b

Todos os objetos de cerâmica produzidos pelos Carajás mostram muitos de seus costumes e tradições tribais, assim como o ambiente cultural e da natureza ao seu redor,do lugar que eles habitavam.

Para todas às tribos não bastava que os objetos

e utilitários fossem úteis, também precisavam ser muito bonitos e característicos de cada tradição.

Entre esses objetos estão as bonecas carajás,os "licocós",

ora feita pelas índias e pelas crianças Carajás,moldada em barro e decorada com pintura tradicional sendo assim um elemento importantíssimo na passagem de todo sistema educacional tribal.


Licocó Boneco Carajá




Antigo e raro boneco carajá licocó em cerâmica cozida e policromada, com representação de jovem indio sentado com pinturas cerimonias de festa de maioridade e elementos tribais em negro, este exemplar é uma representação raríssima da ritualística tribal feita pelos indios carajás.
A pintura corporal das bonecas carajás é sempre feita de linhas pretas circulares e lineares obtidas pela fusão do fruto do jenipapeiro amassado e misturado com cinza da casca da arvore conhecida popularmente como “cega machado” e a cor vermelha é feita da mistura da semente do urucum preparado com óleo vegetal.
A tradição da arte cerâmica Carajás era em sua maioria utilitária como potes e vasos para água,comida e bebida e alguns outros raros objetos eram cerimoniais e urnas funerarias para enterrar os mortos.
Quanto aos Licocós,às bonecas carjás,existem duas vertentes sobre o tema:
Alguns autores,acreditam que a feitura dos bonecos carajás, os "licocós" eram realizados com às sobras do barro utilizado pelos adultos durante a cofecção dos utilitários,jogados para as crianças da tribo,como um tipo de distração ou brincadeira.Por isto,que para alguns autores,os bonecos chegam a ser intitulado de "brinquedos".
Mas para outros existem aqueles que acreditam que a feitura dos bonecos carajás,os " licocós", faziam parte do ensinamento dos tradicionais padrões e significado de beleza tribais.


ref.009201
Exemplar originário do Delta do Vale Amazônico.
Brasil.

sábado, 16 de outubro de 2010

As Licocós na Arte e na Cultura no Brasil

O imaginário de crenças indígenas vem ajudando pesquisadores como Mário de Andrade a elaborar algumas de suas obras, como o livro "Macunaíma",que completará 83 anos o ano que vem em 2011.Com diferente simbologias, às famosas licocós representam estados de fertilidade e outros símbolos e conceitos da cultura tribal nativa brasileira.Na modernidade das Artes Plásticas e Visuais no Brasil,diversos artístas renomados basearam sua arte,nos elementos da cultura marajoara,tais como Tarsila do Amaral,Maria Leontina,Aldo Bonadei,entre tantos outros.Não precisa ser muito inteligente para perceber que a Arte Contempoânea brasileira,em breve voltará mais uma vez para este mundo mítico e simbólico,pois é em nós mesmo que existe o melhor do contemporâneo.A exposição "A Arte Brasileira pelo Olhar de Mário de Andrade - As Licocós de Mário",em 2008,reforçou muito este conceito para o público em geral,e na verdade reforçou nossas antigas pesquisas,(minhas e de minha irmã)que a alguns anos iniciamos neste sentido.A Arte e a Cultura,assim como a Educação,no Brasil,precisa estar sempre interligada,a soberania de nossa diversidade cultural depende diretamente disto.
Por mais que o famoso trabalho,de Tarsila do Amaral,o "Abaporu" pelo que se acredita venha do tupi-guarani "aba" e "poru", "homem que come",sempre consegui ver uma forte semelhante derivação construtiva da simbologia das "Licocós",mesmo que masculina,já que não é raro ocorrer assim,e acredito mais,que o próprio Movimento e Manifesto Antropofágico,de Oswald de Andrade,tenha sofrido em grande parte inspiração da cultura amazônica,mesmo que na época,a Amazônia não estava,tanto em "moda" assim.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Licocós - Raro e Antigo Brinquedo Carajás

A

B



C




Raro e Muito Antigo Brinquedo Carajás,
Indios Carajás do Delta Amazônico.
Com a representação de dois indios jovens em
salvamento de um tracajá (tartaruga),em piroga (canoa),
embarcação fluvial típica tribal.
Terracota Branca com Piguimentos Negros.
"Lição de Preservação Ambiental"e amor original pela natureza.



Ref.398802AD.







Licocó Antiga e Rara Boneca Carajás



Rara e Antiga "licocó" Boneca Carajás
Com brinquedo de boneca nas mãos,
representação de maternidade,boa fertilidade.
As índias carajás mais velhas,faziam às cerâmicas utilitárias,como
os potes,as panelas,as bacias,e segundo os relatos,
às sobras do barro eram dadas às crianças da tribo
para a confecção dos brinquedos,
que são conhecidos como "licocós".
(uma preciosidade para qualquer importante coleção.)
Ref.3458A